Impasse termina com aprovação da Câmara Municipal o Projeto do Executivo

Este foi  um dos pontos mais polêmicos da aprovação realizada pela Câmara Municipal em 2011, no Orçamento para o ano subsequente. Pois bem é como diz a velha máxima: “ Toda ação gera uma reação”.
 

Prevendo o que poderia acontecer, o Prefeito Municipal de Posse-GO-Paulo Roberto Marques de Souza, enviou no dia 29/08/12, um pedido de suplementação orçamentária à Câmara Municipal, através de um projeto de Lei nº 111, todo detalhado, no sentido de suplementar dotações, constatadas como insuficientes para solucionar questões referentes ao pagamento dos servidores, assim como encargos sociais, compromissos com fornecedores, prestadores de serviço e outros procedimentos, com a justificativa de que a contrapartida do município aos projetos Estaduais e Federais contribuíram para este cenário, como um mal necessário.

""

Sessão pública da Câmara Municipal de Posse-GO para votação do projeto de lei 111

O Prefeito lamenta que o longo tempo de embate em cima do projeto, resultou na falta de saldo em dotações encontradas, prejudicando uma série de atividades, dentre as quais os eventos de final de ano, inclusive a decoração natalina, que este ano se concentrará apenas na Praça da Igreja Matriz e na Av. Padre Trajano. O que mais lhe incomodava realmente era a dificuldade no pagamento dos servidores, pois estes também têm seus compromissos e precisavam honrá-los.
 

“Graças a Deus, os nobres Vereadores se sensibilizaram com a situação que se encontrava o município, com o termino do embate, com a aprovação do Projeto, como uma vitória consagrada da sociedade”.  Conclui-o Paulo Roberto, pedindo a Deus, para que o seu sucessor, prefeito recém eleito por Posse- Dr. José Gouveia de Araújo, não venha a passar por tudo o que ele passou, a frente da Administração Pública Municipal. 

""

Vereadores discutem a aprovação do Projeto de Lei

Para o Presidente da Câmara Municipal de Vereadores de Posse-Evandro de Oliveira Neves, o embate ou debate levantado pelo Legislativo e o Executivo, levantou a discussão a respeito das soluções dos problemas políticos e sociais da nossa cidade, demonstrando  o amadurecimento dos representantes do povo, quanto a importância das Leis para a harmonia entre os poderes, na orientação da vida das pessoas e na direção da administração pública.
 

“O vereador em nome do povo, deve cumprir as constituições Federal e Estadual, além da Lei Orgânica do Município e o Regimento Interno que afirma que o vereador deve observar as leis, desempenhar com retidão o mandato e, ainda trabalhar pelo progresso do município e pelo bem-estar do povo”. Explicou o vereador Vando, se referindo no embasamento da aprovação do pedido de suplementação orçamentaria feita pelo Executivo. 

Texto: Ivan Carlos Brasileiro