Posse-GO sediou o evento voltado para o macrozoneamento ecológico e econômico de Goiás

Na ocasião, se fazia presente o Prefeito Municipal José Gouveia de Araújo , o Vice-Prefeito Alex Soares dos Santos(Coordenador Regional Macrozee), Secretários, Assessores Especiais, Entidades Classistas,Gestores do Nordeste Goiano, estudantes e varias lideranças locais e regionais, abrilhantado pelo Mestre  de Cerimônia Antônio Gilberto de Oliveira, estando a frente da condução dos trabalhos.

Posse, foi escolhida para ser uma das dez regionais a sediar as audiências públicas, graças ao empenho do Vice-Alex,  por ser a cidade pólo da região e pela parceria da Prefeitura Municipal com o Governo do Estado.
Com a apresentação do slogan “ Um novo olhar sobre o território goiano “ o evento foi aberto.

O Sr. Jair Gonçalves da Cunha, coordenador Geral do Zoneamento Econômico e Ecológico, da Secretaria de Estado de Cidades, na ocasião representando o Governador Marconi Perillo, apresentou a sua equipe de trabalho:
 

  • A Geógrafa Pérola Morais Calil: Coordenadora Técnica –Representante da Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Irrigação,  expôs: “ Macrozoneamento Ecológico e Econômico” ;
  • A Bióloga Samantha Martins Catein – Coordenadora Geral – da Secretaria de Estado de Meio Ambiente, expôs: “ Garantia dos Instrumentos Econômicos”;
  • O Engenheiro Florestal Thiago Quíntiliano de Castro, representante da Secretaria do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos,expôs: “ Cadastro Ambiental Rural (CAR);
  • O Economista Nelson Lourenço de Farias da Secretaria de Industria e Comercio, expôs: “ Goiás Cresce e Aparece( Conselho de Desenvolvimento do Estado FCO).

Segundo Jair Cunha, o Macrozoneamento Ecológico e Econômico como instrumento de planejamento tem como objetivo identificar potencialidades e limitações de recursos naturais e da sociedade com base num diagnóstico socioambiental com propósito de apoiar a formulação  e a transição do padrão econômico atual para um modelo de execução de políticas de desenvolvimento sustentável na região, com a recuperação de áreas degradadas com incentivos agroflorestais, implementado com o programa de Crédito de Carbono.

Para o Nordeste Goiano, mapeada como uma das dez bacias ou macrozona do Estado, por não ser uma área industrializada devido ao calcanhar de Aquiles do sistema energético, foi apresentado uma alternativa na construção de políticas públicas de desenvolvimento sobre o aspecto de sustentabilidade. Com o plantio de uma grande floresta a região forneceria o combustível para mover as industrias localizas no vizinho Estado da Bahia.

Fotos do evento

Texto e fotos: Ivan Carlos Brasileiro