Prefeito Gouveia presta conta em programa de rádio dos seus 120 dias de governo

A entrevista foi concedida ao Programa "Fala Cidadão", comandado por Ivon Valente, Bira Fonseca e Babi Ferreira. Na ocasião estavam presentes além do prefeito Gouveia, o vice-prefeito Alex Soares dos Santos, o secretário municipal de administração Armando Ayres de Araújo, o secretário municipal de governo Alexandre Nunes da Costa e Silva, assessor especial do gabinete Antônio Gilberto de Oliveira, o líder comunitário Jesus do Prata e o assessor de relações públicas  Marcio Passos.
 

""

O prefeito também relatou como governou o município nesses primeiros 120 dias, falou das inúmeras dificuldades encontradas e entre outras informações declarou que o maior entrave se encontra na inadimplência do POSSEPREV do Instituto de Previdência Municipal, responsável pela gestão e  Regime Próprio de Previdência Social (RPPS), que hoje acumula um divida em torno de R$ 4 milhões contraído por administrações passadas, impossibilitando a retirada do CRP (Certificado de Regularidade Previdenciária), razão pela qual é necessário a aprovação do projeto de lei do executivo sobre o parcelamento e reparcelamento das dividas previdenciárias. 

O radialista Babi Ferreira questionou o prefeito em relação ao prazo de quitação da divida que é de 20 anos, com parcelas em torno de R$ 30 mil mensais. Por sua vez Gouveia enfatizou que se fizer o parcelamento sem aprovação da Câmara Municipal, vai ter que pagar de imediato quase R$ 700 mil, porque terá de pagar todo o retido na fonte que foi descontado  dos servidores e uma parte do patronal e o montante restante será dividido em 60 meses, prazo menor do que se aprovado pela Câmara, que acarretaria em sérios prejuízos aos servidores em relação a folha de pagamento.
 

""

O Gestor público demonstrou a sua preocupação em relação ao Projeto de Lei nº 127 todo detalhado enviado para a Câmara Municipal que dispõe in verbis: "Autoriza o Poder Executivo a parcelar débitos junto ao Fundo de Previdência Social dos Servidores do Município de Posse e dá outras providências", decorridos 4 meses, a atual gestão se encontra praticamente engessada, apesar do muito que foi feito em pouco tempo. O prefeito ao expor a problemática vivida pela atual administração naquela emissora de radio, busca sensibilizar os vereadores para aprovação do projeto acima citado, visando a regularização previdenciária do Município para com o Fundo de Previdência Social do Município de Posse, assim como, para regularização do Município junto ao Ministério da Previdência Social.

Com a aprovação do projeto e a obtenção do CRP o município poderá receber recursos que estavam sendo retidos e agilizar os convênios e o recebimento de verbas federais e estaduais ou qualquer outro tipo de beneficio para o nosso município, entre elas as de emendas feitas por deputados federais, senadores. Na ocasião o prefeito citou o fruto das parcerias com os Entes públicos, a exemplo da adesão a uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA 24 horas) que trabalhará 7 dias por semana de forma integrada com o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU). Sua estrutura contará com equipamentos de raio –X, eletrocardiografia, laboratórios de exames e leitos de observação, e solucionará  em média 97% dos casos  e  será construída na Av. Juscelino Kubitschek de Oliveira em frente a UNIDADE Tipo I, do Primeiro Ambulatório Médico de Especialidades – AME Clínico de Goiás, como área especial criada para a concentração de todo o seguimento de Saúde do município.

O Prefeito diz:  "Desde o primeiro mês do meu governo, venho pagando rigorosamente em dia a contribuição patronal e dos funcionários com o recolhimento na fonte". Enfatizando Gouveia que uma de suas preocupações é manter o compromisso com o POSSEPREV para que nem o instituto e nem os servidores ativos e inativos venham a ter prejuízos.

""

 

Veja mais fotos

Texto e fotos: Ivan Carlos Brasileiro