Secretário conscientiza catadores de lixo sobre a importância do cooperativismo

Na ocasião, Rafael  e o Diretor da Pasta, Alexandre, se depararam com a triste realidade no dia a dia daquelas pessoas, expostas  a uma serie  de doenças, lesões ou infecções   devido a manipulação inadequada dos resíduos sólidos, pela falta de capacitação e de equipamentos de proteção  na separação e  seleção do papelão, plástico, ferro e alumínio, repassados a terceiros por um preço bem a baixo de mercado.

O Lixão , localizado no perímetro urbano do município, recebe em média 30 toneladas de lixo por dia, afetando de forma direta ou não as pessoas residentes no entorno do mesmo, pela queima realizada no período seco do ano e pela proliferação de insetos: mosca, mosquito, e animais peçonhentos. Apesar das cercas de contenção e da presença do guarda municipal, no controle  daquele deposito de lixo, não poderia de forma nenhuma ter chegado a esta situação, em que homens e mulheres de forma sub-humana tiram seu sustento, adentrando a área de propriedade da Prefeitura Municipal.

Lagreca, sensibilizado com aquele sofrimento alheio, reuniu o público alvo, que a priori estavam tímidos e desconfiados, aos poucos foram interagindo e questionando o secretário, sobre os prós e os contras.

A Cooperativa aos poucos foi conquistando a simpatia de todos, já que seu objetivo maior é transformar o potencial  marginalizado pela sociedade, resgatando os direitos Civil, Social e Politico dos trabalhadores, que a partir de então serão respeitados como qualquer outro cidadão do seguimento produtivo empresarial, por ter sua área administrativa, divisão de tarefas e distribuição de dividendos, sem esquecermos das obrigações, em que os associados também irão ter com a cooperativa, na contribuição que pode chegar até  30% do faturamento.

A administração municipal de Posse-GO, se atentando para a Lei aprovada no meado de 2010, da Politica Nacional de Resíduos Sólidos, que estingue os lixões a céu aberto no Brasil e traz diversas recomendações, dentre elas a criação de aterros sanitários, despertou a necessidade dos Gestores públicos do Nordeste Goiano se mobilizarem em regime de Consorcio, em comum acordo em busca de uma área compatível com a necessidade da região em comprimento a lei  da PNRS e suas determinações.

Segundo o Secretário Rafael, com a criação da Cooperativa, este município sairá a frente na relação socioambiental, através de campanhas educativas em que estará  inserida toda a sociedade possense, no programa de Coleta Seletiva, com a separação do lixo reciclável destinado a cooperativa, ampliando o leque de trabalhadores a serem beneficiados com estas ações, já que no banco de dados da Secretaria, existe um plantel de nomes que foram capacitados pelo SEBRAE.

"Em breve, os cooperados conheceram de perto as cooperativas em pleno funcionamento no entorno de Brasília e de Goiânia". Conclui-o Lagreca.

Texto: Ivan Carlos Brasileiro