Começa a fase de análise nacional dos documentos do Programa Minha Casa Minha Vida

Outros 131 sorteados foram excluídos automaticamente por motivos diversos, entre eles: Não compareceram para a assinatura de documentos; outros desistiram porque tinham que assinar um termo de responsabilidade na forma da lei.
Esta foi apenas a primeira análise feita pela Caixa Econômica Federal a nível municipal, agora, toda a documentação será analisada em nível nacional.
O trabalho é uma parceria da Secretaria de Ação Social de Posse, que recolhe os documentos, da Caixa Econômica, que analisa, e do Ministério Público, que fiscaliza. A eliminação dos sorteados em situação irregular prova que não houve falhas, erros ou manipulações, tanto por parte da Prefeitura como da Caixa Econômica Federal.